Após quase um mês internado o vereador de Uberlândia Thiarles Santos faleceu com Covid-19 deixando esposa e quatro filhos

O vereador Thiarles Santos (PSL), de Uberlândia (MG), que morreu, aos 34 anos, em decorrência de complicações de covid-19 não tinha tomado a vacina contra a doença. A informação foi confirmada pelo assessor da Câmara Municipal. O velório ocorreu na manhã deste sábado (18) no Cemitério Parque dos Buritis.

O parlamentar, que ficou quase um mês internado, deixa esposa e quatro filhos. Ele era defensor de um projeto que desobriga o uso de máscaras de proteção contra a covid-19 e, no mesmo dia em que testou positivo (16 de agosto), defendeu nas redes sociais: “Fim do uso das máscaras. Jamais irei fazer qualquer distinção entre vacinados e não vacinados. Vamos lutar pelo não uso de máscara quando tivermos com 70% de vacinados, ou já tiverem contraído a doença”.

O PL (Projeto de Lei) chegou a ser protocolado na Câmara Municipal em agosto, mas ainda não foi discutido nas sessões ordinárias. No texto que justifica a proposta, Thiarles deu explicações – não comprovadas por órgãos científicos – de como a medida iria beneficiar pessoas que sofrem de problemas respiratórios.

“O ar quente dentro da máscara pode dificultar a respiração e desencadear crises respiratórias, como crises de asma. Se a máscara for muito apertada, pode desencadear ansiedade, alterando padrões respiratórios e causando muito desconforto”, afirmou ele – não há estudos que comprovem isso. Na defesa do tema, reforçou ainda que o projeto visava desobrigar, e não impedir, que as pessoas usassem máscara na cidade.

Não há recomendações de órgãos de saúde nacionais ou internacionais que defendam o relaxamento do uso da máscara no Brasil. Nenhuma cidade brasileira deixou de recomendar o material de proteção contra o coronavírus.